quarta-feira, 3 de julho de 2013

Uma Morte Súbita

 
Levei imenso tempo a escrever o que achei sobre este livro, porque não gostei. Já o tinha dito. Foi um processo doloroso e moroso. E não gostei mesmo.
 
Uma Morte Súbita é um livro da autoria de J.K. Rowling, a famosa autora de Harry Potter, e acredito que parte da minha desilusão prendeu-se ao facto de eu conhecer a obra anterior da senhora. Ou seja, passamos de um mundo imaginário cheio do extraordinário, para uma vidinha normalzinha, de um sítio pequenino (em todos os sentidos), sobre vidinhas que a mim não me interessava conhecer.
 
A história em si não tem nada de extraordinário. Começa com uma morte (súbita -.-) de um homem e o resto do livro surge à volta dessa morte e desse homem. Já por si, revela uma certa morbidez da história. O que poderia ter me dado umas luzes de que não iria gostar o livro (shame on me neste ponto). 
 
É um livro enorme, o que o torna ainda mais gigantesco quando o leitor não está a gostar do que lê.
 
Por fim, na reta final do livro, já não o conseguia largar. Não sei se pelo fim estar à vista ou se por um pequeno interesse do desenrolar da história.
 
Óbvio que não gostei de como acabou, e quem leu o livro deve saber do que estou a falar. Ou seja, a única personagem de quem eu gostava, nao sobrevive ao final do livro. Mas, se a história retrata qualquer coisa de muito semelhante com a realidade, nem sei como o personagem viveu tanto tempo.
 
Pronto, com isto despacho de vez este livro. NÃO GOSTEI. Não recomendo.
 
Fico feliz porque não o comprei para a minha futura biblioteca. Fui buscá-lo à biblioteca. E portanto, não chorei dinheiro perdido, mas apenas tempo.
 
Porque sou apologista que um livro é sempre um livro. Mas há livros e livros.
 
 
Kiss* TS
 
 

1 comentário:

  1. Esse ainda não li. E pelos vistos não vale a pena.


    bjs

    ResponderEliminar